sexta-feira, 26 de novembro de 2010

DESAFIO DE AÇÃO DE GRAÇAS - 2º DIA


Ontem foi o segundo dia do desafio de ação de graças, agradecemos as ÁGUAS..foi maravilhoso, mesmo porque estava chovendo, tem benção maior do que agradecer a água que se bebe, que temos quentinha em casa para nos banhar...para nossa higiêne, as águas das cachoeiras, dos rios e dos mares...
Água que nos acolhe e nos acalma...
Bendita seja esse planeta também que apesar do nome que tem, TERRA, é pura água e pura benção!!!!!
Feliz, feliz!!!!

Vamos hoje dar graças aos animais, nossos eternos companheiros...
Fiquem em paz
muita luz

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

MANIFESTO DE SEATLE


O presidente, em Washington, informa que deseja comprar nossa terra. Mas como é possível comprar ou vender o céu ou a terra? A idéia nos é estranha. Se não possuímos o frescor do ar e a vivacidade da água, como vocês poderão comprá-los?
Cada parte dessa terra é sagrada ao meu povo. Cada arbusto brilhante do pinheiro, cada porção de praia, cada bruma na floresta escura, cada inseto que zune, todos são sagrados na memória e na experiência do meu povo.
Conhecemos a seiva que circula nas árvores como conhecemos o sangue que circula em nossas veias. Somos parte da terra e ela é parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs. O urso, o gamo e a grande águia são nossos irmãos. O topo da montanha, o húmus das campinas, o calor do corpo do pônei e o homem pertencem todos à mesma família.
A água brilhante que se move nos rios e riachos não é apenas água, mas o sangue dos nossos ancestrais. Se lhes vendermos nossa terra, vocês deverão lembrar-se de que é sagrada. Cada reflexo espectral nas claras águas dos lagos fala de eventos e memórias na vida do meu povo. O murmúrio da água é a voz do pai do meu pai.
Os rios são nossos irmãos. Eles saciam a nossa sede, conduzem nossas canoas e alimentam nossos filhos. Assim, é preciso dedicar aos rios a mesma bondade que se dedicaria a um irmão.
Se lhes vendermos a nossa terra, lembrem-se de que o ar é precioso para nós. O ar partilha seu espírito com toda a vida que ampara. O vento, que deu ao nosso avô seu primeiro alento, também recebe seu último suspiro.
Ensinarão vocês às vossas crianças que a terra é nossa mãe?
O que acontece à terra acontece a todos os filhos da terra...
Todas as coisas estão ligadas, assim como o sangue nos une a todos.
O homem não teceu a rede da vida, é apenas um dos fios dela. O que quer que ele faça à rede o fará a si mesmo.
Uma coisa sabemos: nosso deus é também o seu deus.
A terra é preciosa para ele e magoá-la é acumular contrariedades sobre o seu criador... ”

Seattle, antecedeu-se, em mais de um século, a toda a filosofia e aos pressupostos do moderno pensamento ecológico.

Não se resumindo às reflexões, o chefe Seattle concluiu sua carta ao presidente Fillmore com uma profética e severa advertência:

“O destino de vocês é um mistério para nós...

O que acontecerá quando os cantos da floresta forem ocupados e a vista dos
montes for bloqueada?
Onde estarão as matas? Sumiram!
Onde estará a águia? Desapareceu!
Será o fim da vida e o início da sobrevivência...
Estas praias e florestas ainda estarão aí?
Cuidem delas como as temos cuidado!
Amem-nas como nós temos amado.
Assim como somos parte da terra, vocês também são parte da terra.
E nenhum homem, branco ou vermelho, poderá viver apartado dela...”.

As terras de Seattle foram incorporadas ao patrimônio dos Estados Unidos em 1853 e hoje compõem a região metropolitana da cidade que leva seu nome. 


em respeito: retirado do blog: conversandocomalua.blogspot.com

PAZ


A PAZ NOSSA DE CADA DIA SÓ SERÁ FEITA SOB NOSSA VONTADE!!!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

DESAFIO DE AÇÃO DE GRAÇAS - 1º DIA

 

A inspiração de hoje foi "traços que se deixa no caminho".

Pensem um pouco sobre isso o dia todo... e como deixamos várias marcas no caminho das pessoas e como encontramos marcas nos nossos... de família, de lugares, de costumes, de práticas... e de como, algumas vezes, esses caminhos se cruzam e fazemos um novo mapa.

Assim, em casa, que é nosso lugar de agradecimento - porque temos de ser muito agradecidas por nossos lares- Pelas marcas que encontramos e que nos fazem quem somos-. de conhecimento, de nascimento... pelas marcas que eu deixamos nos caminhos de quem aprende conosco... e pelo caminho cruzado entre uma bruxas e xamãs.
Sejamos gratas as marcas do caminho e ao caminho em si, pois ele foi traçado pelos nossos pés e pelos pés de nossos ancestrais!

*******************************************************
Ontem a noite fizemos nosso primeiro dia do desafio..foi simplesmente mágico.
Como podemos esquecer a sensação de paz e tranquilidade   quando estamos com o sentimento de gratidão dentro do peito.
Agradecemos à nossa casa, aos móveis que cada um, sua utilidade, as paredes pela proteção e aconchego, as portas, por abrirem espaços para os mundos externos e proteger nosso mundo interno..
Aos amigos que deixaram suas marcas, as marcas que deixamos em nossos amigos. Áqueles que por acaso nos odeiam, porque mesmo eles, nos ajudam a conhecer o sentimento da compaixão...
Gratidão...... AO UNIVERSO, POR SERMOS SEUS FILHOS!!!


hoje a noite tem mais, vamos agradecer às águas?
pense nos sentimentos que esse elemento nos trás e nas sensações também!!!
ficarei aguardando postagens...
bençãos

DESAFIO DE AÇÃO DE GRAÇAS




Hoje pela manhã me deparei com um blog lindo, stregheriapratica.blogspot.com, e lendo seus posts, vi esse que colocarei em seguida, e achei que era muito importante dividir com vocês esse material. Claro que pedi permissão e a Pietra, "dona" do blog foi muito simpática e aceitoiu meu pedido. Então segue abaixo e nos próximos 15 dias postagens sobre O DESAFIO DE AÇÃO DE GRAÇAS.
Aproveitem, façam esse ritual completo e que as bençãos cheguem lindas e plenas!!!!
Abençoados sejam todos!

Vale pensar que  quinta-feira, dia 11 de novembro, foi o Thanksgiving Day nos EUA que é basicamente um dia para se agradecer ao que se tem, pois, lá na colonização dos EUA, se não fossem pelos nativos americanos, os colonizadores nunca teriam sobrevivido... O que em tese é lindo - pq é mesmo, me faz pensar como esse feriado foi comemorado na época da guerra civil, quando foi feito um verdeiro genocídio dos nativos naquela terra... inconsistências humanas. Porém, acho que esse espírito tem de viver, pois também devemos muito aos NOSSOS nativos.

A ideia é que possamos, por 15 dias celebrar o agradecimento e as graças que recebemos. E eu gostei muito, porque eu acredito que isso fala muito de nossa espiritualidade e de como encaramos a vida e as coisas, e como podemos, muitas vezes, deixar as coisas que gostamos passar.

Eu me inscrevi hoje e o desafio começou há alguns dias, mas vou fazer de hoje em diante. E me proponho a colocar aqui os exercícios e propostas para compartilhar com quem estiver a fim de pensar em como se exercita a gratidão.

Só um toque mitológico: são as Graças, filhas de Eurínome, que promovem as ações divinas entre os homens. Então aquilo que pedimos, oramos e conversamos com os Deuses se manifestam fisicamente em nossas vidas por meio das Graças.



terça-feira, 23 de novembro de 2010

O RITUAL DA REFEIÇÃO


Comer é uma pratica simples: nós colocamos o alimento em nossas bocas, depois o mastigamos e o engolimos. Nada de místico com relação a isso, correto?
TALVEZ NÃO. Mas por causa da impostância do alimento, ele tem sido associado à politica, às estruturas sociais, aos sistemas legais, à manutenção da saúde., à magia, e, claro, à religião.
As nossas vidas ainda contém vestígios destas práticas antigas. A oração (ou vou dizer uma graça) antes das refeições é talvez o mais comum. É popular, não somente no cristianismo, mas também na maioria das outras religiões, O desejo de agradecer pelo alimento devido ao ato de comer tem suas origens nos sacrifícios pagãos, comuns no antigo Egito, na Suméria, Grécia, roma, e em muitas outras culturas. Porções de laimentos eram queimadas ou colocadas em tigelas de oferendas. O alimento é hoje apenas abençoado.
A idéia hoje é a mesma: verbal ou psicologiamente há a associação do alimento com a divindade. Há muito tempo, os humanos passavam a maior parte do tempo de sua exintência assegurando um suprimento estável de alimentos, os quais podiam ser destruídos pelo fogo, pela estiagem, por pragas de insetos, chuvas torrenciais, tempestades e geadas fora de estação. Incapazes de prevenir fisicamente tais catástrofes, os humanos voltavam-se às suas divindades para pedir proteção.
Quando havia sobras na colheita, os nossos ancestrais agradeciam às suas divindades com oferendas de alimentos. estas oferendas eram enterradas, arremessadas ao ar ou atiradas ao fogo. As porções destinadas as divindades não eram consumidas pelos seres humanos.
igualmente hoje, com um tremendo conhecimento botânico e global, com os relatórios climáticos, os fazendeiros na maior parte do mundo ainda estão à mercê das forças da natureza.
o aumento do conhecimento e os instrumentos disponíveis aos fazendeiros e toda infra-estruturda agrícola que leva a bons resultados, pôs fim a tais eventos com relação à destruição de suas plantações.
Em muitas partes do mundo que sofrem com escasses, o alimento tornou-se um instrumento da política. As pessoas estão famintas em todos os continentes e dentro de nossas próprias fronteiras. Suplementos de emergência enviados por navios aos famintos são normalmente levantados pela intervenção do governo ou convertidos por aqueles que estão no poder.

Estes dois fatores- a incerteza de nossos suprimentos alimentares e a sua escassez em muitas partes do mundo - deveriam intensificar a nossa apreciação e nosso respeito pelo alimento.
Os nossos ancestrais veneravam os alimentos, vendo-os como um dom vindo das mãos das suas divindades.
As bruxas, não veneram os alimento, embora nós o respeitemos como uma substância sustentadora da vida, contendo as energias da Terra. O alimento é uma manifestação das energias divinas que são vitais para a nossa sobrevivência. A aproximação do alimento desta disposição torna-o mais fácil para que nós possamos utilizá-lo como instrumento de autotransformação.
Com relação à orção: se você não pertence a nenuma religião em particular, e não tem o hábito de orar antes das refeições, não há razão para fazê-lo agora. Devido ao ato de alimentar-se, simplesmente harminize-se co o alimento (com todos em geral, não apenas com aqueles que você esteja ingerindo para propósitos mágicos). Você pode facilmente fazer isto colocando as suas mãos em ambos os lados da sua porção de alimento antes de começar a ingeri-lo. Sinta suas energias por alguns segundos. Você não precisa dizer nada. Este simples ato, na frente daqueles que não sabe nada a respeito de seus estudos mágicos, prepara seu corpo para aceitar o alimento. Você absorve a sua essência (poder) antes de absorver a sua manifestação.
Se for costume orar antes das refeições, continue a fazer isto. A religião e a magia tem sido sempre estritamente ligadas - a Religião venera as energias que criaram todas as coisas; a Magia utiliza as energias em todas as coisas que foram criadas.
Você também pode incluir uma oração para a sua divindade enquanto se alimenta, ou direcionar o seu conceito da divindade durante a preparação mágica e o consumo do alimento. Embora esta pareça ser uma idéia nova, ela não é. Ela é realizada ao redor do mundo por milhões de não-cristãos; povos não ocidentais.
Comer - e a digestão resultante disto- é um ato de transformação. Os nossos corpos transformam os alimentos no combustível necessário para a continuidade da nossa existência física. Fique atento também aos aspectos superiores dos aliemtno, todas vez que você ingerir alguma coisa

Abençoados sejam
Próxima postagem falaremos sobre o vegetarianismo
LUZ



CONVITE


 

Eu lhe convido;

Eu lhe convido a viver, plenamente, sem limites, sem porquês.

Eu lhe convido a esquecer o que é real, ou normal em sua consciência.

Eu lhe convido a interagir ao que você chama de sonho ou conto de fadas.

Eu lhe convido a plenitude de ser, sobre montanhas, encontrando seu intimo em apenas observar o sol e o mar.

Eu lhe convido a renascer, em um parto espiritual de tua existência, onde há apenas espaço para o amor.

Eu lhe convido ao desapego, mantendo tudo livre ao teu redor.

Eu te convido a ser integral, matando saudades do desconhecido, que pulsa em teu interior.

Eu te convido a me ouvir, pois estou, estive e estarei com você por toda a existência.

Eu te convido a celebrar dançando, de pés descalço na chuva, descobrindo eu acima de tua cabeça e debaixo de seus pés ao mesmo tempo.

Eu te convido a conhecer as estrelas que sempre estiveram e estão contemplando o centro do mundo que é VOCÊ!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

GRATIDÃO AOS LEITORES

Quero aqui expressar meu sentimento de gratidão aos leitores deste blog. Chegamos a 100 visitas e por mais que pareça pouco, é um númento expressivo, para um blog que começou agora.Meu sonho é conseguir plantar  no coração das pessoas uma sementinha chamada FÉ!. Não essa fé que as pessoas estão acostumadas a sentir, ouvir e falar, mas uma fé verdadeira, que não está ligada a religiões e denominações religiosas, mas uma fé que se pode sentir puramente por nossos criadores, já que acredito que, se fomos criados "à sua imagem e semelhança" é porque temos PAI E MÃE, afinal não é esse nosso modelo de família e de humanidade?
Tenho ouvido muitas pessoas que estão desesperadas com a fé que é pregada na maioria dos lugares, onde o medo é plantado de forma categórica em suas almas. Ter fé é antes de tudo saber que estamos todos seguros no caminhar, porque não sofremos castigos divinos, apenas colhemos sementes que foram por nós mesmos plantadas. 
Ter fé é não crer na "ira divina", porque IRA é um sentimento HUMANO, e estamos nessa passagem para nos livrarmos de sentimentos deste tipo, então porque razão o DIVINO teria esse comportamento?
Ter fé, é saber que somos perfeitos, mesmo nas nossas imperfeições, afinal temos em nós, a semente divina, somos todos divinos e temos um elo com cada irmão de caminhada. Somos ligados pelo DNA universal, que nos torna à todos, iguais perante nossos criadores; não importando raça, cor da pele, classe social, religião, etc..somos IGUAIS. Nem melhores nem piores, IGUAIS. Mas temos de ter consciência, que cada uma de nós também está num estágio evolutivo, portanto temos comportamentos e aceitações diferentes, sentimentos diferentes, mas no final das contas, todos nós acabaremos LUZ.
Obrigada mais uma vez.
LUZ À TODOS
AMOR NOS CORAÇÕES
BENÇÃOS

ESPÍRITOS OBSESSORES - UMA BATALHA DE LUZ E TREVAS

 
Existe uma intensa atividade permeando o universo físico e o espiritual. Forças e energias espirituais influenciam a vida dos encarnados, muitas vezes de forma negativa, provocando comportamentos e atitudes negativas, criando uma atmosfera densa de ódio e desespero. Esses espíritos ligados aos vivos e distantes da grande Luz Divina, vivem só para isso. Estamos falando dos obsessores.

- Alex Alprim -
Obsessão: substantivo feminino. 1 - Diacronismo: antigo. 2 - Suposta apresentação repetida do demônio ao espirito. 3 - Apego exagerado a um sentimento ou a uma idéia desarrazoada. 4 - Ação de molestar com pedidos insistentes; impertinência, perseguição, vexação.

Se pudéssemos enxergar o mundo espiritual como vemos o universo físico, perceberíamos um grande número de espíritos passando por nós a todo instante: em nossas casas, no trabalho e nas mais diversas atividades, tanto interagindo como atuando junto ao mundo dos encarnados.

Na Terra, existe um sem número de forças espirituais, e nem todas com "boas intenções". Na verdade - segundo a literatura espírita obtida até os dias atuais por meio de psicografias, mensagens e contatos mediúnicos - o plano de evolução espiritual em que se encontra nosso planeta o leva a ser um local de expiação, no qual se concentra um grande número de espíritos vibrando nas baixas freqüências.

Esses espíritos vivem imersos em correntes energéticas e emocionais de ódio, raiva, egoísmo, amor não-correspondido, entre outras emoções, e estão de tal forma presos ao plano físico que muitos acreditam ainda estar em seus corpos carnais. Assim, vivem próximos das pessoas com as quais um dia conviveram, afastando-se dos planos espirituais mais elevados e atrasando sua reencarnação.

Entre esses espíritos, ainda existem aqueles que têm a consciência de que estão mortos e que não habitam mais um corpo físico; mas como ainda estão presos às vibrações mais baixas do mundo espiritual, realizam ações que visam prejudicar os vivos e atrapalhar ao máximo a vida e a evolução espiritual de suas vítimas encarnadas. Esses espíritos são os que chamamos de obsessores.

A Obsessão Nasce

Eles nascem de diversas formas. Sua sensibilidade à Luz Divina foi embrutecida pelo tempo e por sua natureza moral. Eles ficam estagnados num círculo vicioso e numa obstinação tão intensa que não é raro se esquecerem quando e por que tudo começou.

Na maioria das vezes, estão tão cansados e vivem há tanto tempo nessa condição que não sabem mais como caminhar em direção ao esclarecimento e à Luz de Deus, necessitando assim de toda ajuda que lhes possa ser fornecida.

É fácil para nós imaginarmos o surgimento de tais obsessões pelo caminho do ódio. Afinal, sabemos do que os homens são capazes quando tomados pela raiva descontrolada; mas também surgem obsessões, até mais graves, em virtude do amor. O amor gera correntes que, unidas a outros sentimentos (egoísmo, apego, carência afetiva intensa, falta de auto-estima), podem produzir obsessões.

A revolta, a dor, a raiva, podem mudar a energia do amor; basta que exista um grande apego alimentado por um forte egoísmo, gerado num coração que viva uma grande carência, e teremos um espírito que sentirá uma grande dificuldade de se separar dos entes queridos.

Como o amor e o ódio estão separados por uma barreira quase imperceptível, em algumas oportunidades, imaginamos que um espírito está com ódio, quando, na verdade, ele pode estar escondendo a dor de um amor não correspondido; ou até mesmo pode ser uma entidade que ainda quer manter o apego que tinha em vida, agindo de forma a manter a outra pessoa presa ao círculo de sentimentos que demonstrava quando o espírito estava encarnado.

De todas as formas de obsessão, a gerada pelo amor é a pior de todas, pois aquele que ama sequer pode imaginar ou aceitar que, na verdade, está atrapalhando seus entes queridos. Ele acredita estar ajudando-os, supondo que não poderiam viver sem sua presença e auxílio.

A relação entre o obsessor e suas vítimas é variada e segue por caminhos tortuosos, mas que inevitavelmente levam à degradação física e moral do obsedado, o que, por fim, pode levar à "vitória" do espírito obsessor. Entre as formas conhecidas de obsessão, vamos a seguir analisar as maneiras de ataque.

O Ataque das Trevas

Partindo do que observamos até o momento, percebemos que as obsessões são as ações que influenciam os vivos, estimulando reações e semeando a discórdia e o ódio, nascido da força exercida pelos espíritos inferiores. Eles influenciam maleficamente, como os demônios das histórias bíblicas, e assim como ocorre nessas histórias, as formas do obsessor atuar também são sutis e intangíveis, e só após muito tempo é que se tomam evidentes. Mas podemos dividi-Ias da seguinte forma:

Obsessão Simples

O espírito obsesso por meio da sua vontade, motivado pelos mais diversos sentimentos, exerce uma persistência férrea, tenaz, influenciando em todas as áreas da vida de sua vítima, provocando a ira de pessoas próximas, atrapalhando seus relacionamentos, atuando por meio de sugestões de pensamento que vão contra a forma habitual da vítima agir.

Na maior parte das vezes, com o auxílio da auto-análise e do bom-senso, a vítima afasta esses pensamentos "ruins" e retoma o controle da sua vida. E quando esse tipo de ataque é detectado, cabe ao obsedado confiar no caminho espiritual e fazer sua vida um exemplo de luz e de dedicação pessoal, pois dessa forma afasta a chance de novos ataques. Procurando praticar o bem, ele estará pautando sua vida de acordo com os ditames dos grandes mestres e livrando-se da ação do obsessor.

Fascinação

Esse tipo de obsessão é das mais difíceis de quebrar, isso porque a vítima não acredita que está sob efeito de qualquer força negativa. Na verdade, algumas vezes, ela julga que é a única que não está obsedada, enquanto todos à sua volta estariam.

Nesse caso, o espírito obsessor vai se inserindo discretamente e ganhando espaço na vida do obsedado; como uma planta daninha, vai se enraizando, plantando desconfianças e medos, manias e desejos, até o ponto em que se instala definitivamente. A pessoa estará de tal forma envolvida que quase se forma uma simbiose psíquica que, caso se concretize, tomará ainda mais complexa a situação.

Nesse caso, o bom senso e a autocrítica se esvaem e a pessoa precisa de uma intensa ajuda espiritual, do mais alto nível, para superar o assédio dessa força maligna. Às vezes, a obsessão leva a delírios nos quais o obsedado acredita ser uma pessoa com uma "missão divina", e pode até perder a razão, tornando-se um esquizofrênico, afastando-se do convívio social e, com o tempo, precisando de ajuda psiquiátrica.

Subjugação

É uma forma de obsessão na qual a vítima encarnada está sob domínio completo de uma força desencarnada. Quando esse tipo de obsessão ocorre, vemos a pessoa apática como se estivesse sonâmbula, tendo vontades que estão em desacordo com sua personalidade, e até afastando pessoas próximas que a critiquem ou que questionem suas "novas" atitudes.

O espírito obsessor não toma o lugar do espírito encarnado no corpo do obsedado. O que ocorre é uma supressão da vontade da vítima, por meio da supremacia da vontade do obsessor. Embora seja facilmente detectável, a sua cura exige uma mudança vibracional no obsedado, o que envolve uma grande disciplina moral e a aproximação aos ensinamentos e dogmas da Doutrina Espírita, de forma que leve o espírito obsessor a compreender sua falta e buscar o caminho da Luz Divina.

Auto-Obsessão

Mas ainda existem aqueles que, mesmo desencarnados, estão obsedados; e o pior, por eles mesmos. Tais espíritos acreditam serem pessoas sem valor e não se perdoam pelos" erros" que acreditam terem cometido em vida.

Eles acham que jamais poderão receber a Luz Divina e reingressar na via reencarnatória, pois estão presos a uma neurose espiritual tão intensa que os cega a tudo à sua volta. Em grande parte das vezes, infligem a si mesmos os mais diversos castigos e, mesmo quando recebem a ajuda de outros espíritos e das almas iluminadas, eles argumentam que seus crimes são imperdoáveis e anseiam por "castigos" que possam "purificá-los". Vivem acreditando que são indignos de qualquer perdão.

Mas a Luz Cura

Não existe como tratar a obsessão sem o apoio e o interesse de todas as pessoas envolvidas no caso. É necessário o envolvimento espiritual e pessoal para que tanto o obsessor quanto o obsedado se vejam livres das amarras que os prendem, de forma a alcançarem a luz e a liberdade.

Como a obsessão é um processo com profundas raízes espirituais, é preciso tomar cuidado e não agir solitariamente para debelar o problema. É sempre necessária a presença de um grupo considerável de médiuns, e o tratamento deve ser feito de preferência em um centro espírita ou outro local especializado nas práticas de curas espirituais.

A reunião para tratar tais casos tem características específicas, pois todos os esforços devem ser coordenados e deve-se agir com um grande senso de solidariedade e compaixão. Antes de começar o trabalho, é necessário definir o foco que será seguido, e todos deverão exercitar sua força de vontade de forma a que formem um só feixe de energia e de Luz Divina. O obsedado deverá ser assistido com práticas espirituais diárias, que sejam instrutivas e que lhe dêem um forte alicerce. Além disso, deverá praticar atos sadios e desenvolver novamente a sua força de vontade, quebrando as amarras e correntes que foram forjadas no universo espiritual.

A prece, mesmo que seja uma oração pessoal e singela, é de grande valor na prática da cura da obsessão. Ela deve ser acompanhada por meditações e pelo aprofundamento da vítima nos assuntos espirituais, pois isso lhe dará os recursos necessários para ir além e renascer para uma vida plena e livre das vontades obsessoras.

Deve ser dada igualmente uma especial atenção ao ambiente e ao lar do obsedado, o qual deve ser limpo das manifestações dos espíritos baixos, pois eles se manifestam com mais facilidade em ambientes sujos, malcuidados e com grande quantidade de energia negativa estagnada. Para melhorar esses ambientes é preciso livrar-se de plantas velhas e doentes, de coisas quebradas, e deixar o ar ventilar em todos os cômodos, além de sempre fazer orações e preces em todos os locais da casa onde se sinta a presença de forças obsessoras.

A família é uma grande chave para a cura da obsessão. É ela que toma possível a recuperação do obsedado, que fortalece a vítima por meio da infinita energia do amor e lhe dá a chance de recuperar o controle sobre sua vida. Recomenda-se a todos seguirem a prática espiritual da prece e a leitura de material espiritual inspira dor. Dessa forma, cria-se uma corrente fluí dica positiva em torno de todos, gerando a elevação da freqüência vibracional dos espíritos em volta das pessoas que estão imersas na situação; assim, elas recebem cada vez mais força e energia desses espíritos iluminados, gerando um círculo virtuoso e próspero de amor e luz.

O processo obsessivo possui sempre raízes profundas, e a melhora do estado obsessivo varia em cada caso. Algumas vezes, não notamos sinais de melhora, pois cremos que tudo deve ser instantâneo, como se fosse um remédio engolido às pressas para uma dor de cabeça. Depois, quando se vê que a cura demandará semanas, e não dias, abandonam-se as práticas e surge a descrença quanto à eficácia da cura, buscando outros recursos para se ver livre do obsessor. Mas, não raro, tais caminhos apenas levam a mais dor e problemas.

A perseverança é a ferramenta principal para a libertação do obsedado, e ela é necessária para seguir o tratamento e atingir os objetivos e metas da plenitude, da paz e da liberdade. A Bondade Divina atende a todos mediante o empenho de cada pessoa, que ela comunica ao universo, por meio de suas ações e dedicação, os caminhos e "atalhos" que lhe surgem à frente.

Além do que vimos anteriormente, existe uma ferramenta que é um dos recursos heróicos no combate à obsessão: é a chamada sessão de desobsessão. Essa sessão deve ser usada em casos extremos, quando tudo já foi tentado sem resultado e, pelos caminhos da humildade e da fé, mostra-se necessário ajudar alguém que sofre de tal mal.

Para tal é necessária a presença de um grupo de médiuns seguros, que exercitem a doutrina em todos os instantes de sua vida. Para o sucesso da sessão é preciso a tutela de um orientador que possua grande autoridade e uma intensa força de vontade, inabalável crença na Força Divina, a fim de se dirigir aos espíritos obsessores. Ele deve ser conhecedor do assunto, com prática e facilidade para expor a doutrina, e suas ações devem sempre ser o reflexo de suas palavras, não agindo com hipocrisia e tampouco se deixando levar pelo orgulho, pois ambas se tornam fissuras que prejudicam o trabalho espiritual da desobsessão.

Durante a sessão, ele deve agir procurando orientar, ensinar e esclarecer o obsessor quanto aos males que está praticando. Enquanto isso, todos os médiuns deverão se unir em um só coro espiritual de luz e oração.

Nessas reuniões - que devem ser feitas com um extremo cuidado e com preparo consciente por parte de todos - o obsedado não deverá estar presente, ficando em sua casa em meio a preces, leituras ou meditação, para auxiliar o trabalho. E a sessão deverá ser repetida ou retomada enquanto for necessário.

Concluída a conversão do obsessor, o ex-obsedado deve ser esclarecido quanto à necessidade de modificar os padrões de vida que o levaram àquela situação. Deve ser dito a ele tudo o que fez e que provocou tamanho caos. Não devemos poupar a pessoa, seja por sua sensibilidade ou por questões pessoais, pois assim estaríamos impedindo-a de crescer e evoluir espiritualmente.

Para evitar uma recaída, ele também deverá manter a disciplina desenvolvida durante a desobsessão, reforçando as suas defesas morais e espirituais, não deixando de tomar cuidado com suas ações e palavras, a fim de enriquecer sua vida espiritual e deixar as baixas vibrações para trás.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A VIDA!

Esse texto foi escrito por por uma criança de 11 anos..minha filha Sophya.












A VIDA...
 
pode ser muitas coisas...
boa...
ruim...
romântica...
estranha...
A VIDA!
você é quem faz
faça direito
se não
PUFF!!
ACABOU.

INSTRUMENTOS DA COZINHA MÁGICA

PRATOS E TRAVESSAS


Os pratos foram muito provavelmente usados antes das tigelas. Os primeiros pratos eram peças de madeira ou folhas riças, que estavam à mão para segurar e refrescar levemente o alimento cozido no ato de comer.
Os pratos são regidos pelo Sol e pelo elemento terra. Falando-se de forma geral, eles representam o mundo físico, o dinheiro e a abundância. Qualquer prato feito de materiais naturais pode ser usado para a magia.




DESPENSA

As despensas são comuns em todas as casas antigas. Hoje, a maioria das pessoas enche os armários com pilhas de mercadorias e alimentos enlatados. A despensa é regida pelo elemento terra e pela Lua; por ele ser um recipiente que armazena alimentos, está intimamente ligado à GRANDE MÃE. Para nossos propósitos, a sua cozinha, com os armários de prateleiras e/ou gavetas, constitui uma despensa.
A culinária mágica deve manter um estoque de ingredientes culinários básicos: sal, açúcar (se você usá-lo), mel, ervas e temperos; todos os grãos; farinha de todos os tipos; fubá; vinagre; óleos vegetais e outros alimentos similares, armazenados em recipientes à prova de ar.
Sendo um lugar onde o alimento é armazenado, a despensa deve ser protegida. Uma corda de alho trançado ou de pimenta malagueta pendurado na despensa é um bom efeito. enquanto pendura a corda, visualize as forças das energias dos vegetais, afugentando qualquer coisa que possa contaminar os alimentos.




COLHERES E ESPÁTULAS

A colher é uma tigela com cabo. Sendo assim, ela é relacionada com a Lua e com o elemento água.
As colheres têm sido usadas por milhares de anos. Até bem recentemente, no Japão, os shamoji, ou a espátula de arroz, era considerada um objeto mágico. Pequenas espátulas de arroz, eram pregadas na porta da frente da casa para guardá-la, e na esperança de que os seus habitantes nunca passariam fome por falta de arroz.


        GARFOS
  
Embora sejam encontrados nas mesas ocidentais hoje, os garfos foram outrora usados unicamente para propósitos que não era o de se alimentar, como lancear peixes, trabalhar com feno e cavar. O primeiro garfo foi provavelmente uma vareta bifurcada. Até o final do século dezessete, a maioria dos pvos ocidentais comiam com os dedos. Embora o garfo tenha sido introduzido na Europa no século onze, levou cinco séculos para que ele ganhasse um uso difundido.
O garfo é regido por Marte e pelo elemento fogo. Como uma ferramenta de alimentação ele tem sido considerado sagrado, e garfos curvados tinham um papel de proteção nos rituais europeus. Eles eram enterrados em jardins ou colocados dentro de peredes para afastar a negatividade.


AS FACAS

As facas foram inicialmente criadas ao se lascar pedras duras, jaspe e outros cristais de quartzo em instrumentos elegantemente afiados. A faca é regida por Marte e pelo elemento fogo. Esta ferramenta tem sido usada tanto para propósitos de ameaçar a vida (agressões), como também para confirmação da vida (arte culinária). Foi o primeiro utensílio usado para refeição.




UMA OBSERVAÇÃO SOBRE A CULINÁRIA MÁGICA

- Quando preparar alimentos para propósitos pagicos específicos, cozinhe com dedicação e cuidado. Tenha seu objetivo em mente. Saiba que o alimento conté, as energias que você requer.

- Sempre mexa no sentido horário. Acredita-se que o movimento no sentido dos ponteiros do relógio esteja em harminia com o movimento aparente do Sol no céu, e tem sido associado à vida, à saúde e ao sucesso.

- Corte os alimentos em formato simbólicos do seu objetivo mágico; isto é, corações, estrelas ou círculos.

- Se estiver cozinhando o aliemtno que será consumido por outras pessoas, assim como si próprio, não carregue todo alimento com energia. Prepare-o naturalmente como de costume. Depois, quase na hora de servir, carregus sua própria porção com a energia e visualização .A falta de separar sua própria porção carregada de poder é trilhar o perigoso caminho da magia manipulativa. (a não ser claro que seja o prato preparado, para outra pessoa).

- COZINHE COM AMOR

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

OLHAR NO ESPELHO

  
 
A gente passa muito tempo pela vida sem perceber como o Universo em sua perfeição infinita nos dá tudo que precisamos para crescer, de uma forma precisa.
Fugimos léguas de nos olhar nos espelhos que a vida nos oferece a cada dia porque lá no fundo sabemos que ali vamos enxergar a nós mesmos... E às vezes é muito mais fácil colocar a culpa de tudo que nos acontece nos outros a ter que assumir responsabilidade sobre o que experimentamos na vida...

Mas quando temos consciência que tudo aquilo que nos acontece é, de uma forma ou de outra, responsabilidade nossa, isso nos dá a possibilidade de mudar a nossa realidade.
Quando despertamos para o fato de que os acontecimentos ao nosso redor e as pessoas também, são espelhos para partes nossas que não conseguimos enxergar, isso faz uma diferença enorme. A partir de então agradecemos ao Universo quando nos deparamos com coisas que nos incomodam, porque sabemos que ali. Ao invés de incomodo, existe na verdade uma chave para que a gente se conheça mais um pouco... Não podemos mudar o outro... mas, sempre podemos transformar em nós o que nos incomoda no outro e isso muda tudo ao nosso redor .
Não adianta fugir desses espelhos que a vida nos oferece para o nosso crescimento, porque eles sempre voltam, como outras pessoas ou situações, que vão refletir exatamente algo que pede por transformação e que vai fazer com que nossa consciência se amplie mais um pouco

Quando nos abrimos para receber todo o aprendizado que a vida nos oferece vamos nos encantar como tudo pode se tornar muito mais leve e como esse aprendizado pode ser mais divertido.
Experimente jogar com vida... um jogo de crescimento.... Deixe de lado todo julgamento e os preconceitos e desperte a cada dia sabendo que existe algo para você descobrir sobre você mesmo e que as pistas vão vir através dos reflexos do espelho fornecidos pelas outras pessoas.

Não fuja dos espelhos... e nem tente limpá-los... não adianta limpar o espelho porque ele reflete você...

E pouco a pouco esse jogo de olhar no espelho da vida vai se tornando cada vez mais claro e mais natural... e vamos nos rendendo a infinita sabedoria UNIVERSAL  que sempre nos proporciona o que precisamos... na hora certa...
nem mais... nem menos. 



BENÇOADOS SEJAM!

AOS MEUS GRANDES AMIGOS!!!!



Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.

Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.

Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.

Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.

Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.

Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos nem chatos.

Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.

Tenho amigos para saber quem eu sou.

Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.


Oscar Wilde

O DOM DE SORRIR


No caminhar da nossa vida nos deparamos com diversas situações, aliás, a vida é feita de altos e baixos, Deus nos põe todo momento a provas que servem para o nosso aprendizado, nos faz crescer tanto humanamente como espiritualmente. Por muitas vezes não entendemos os planos do universo e por diversas vezes nos revoltamos contra ele e contra as pessoas ao nosso redor, mas recebemos um grande dom que é o sorriso.
Não importa o momento que estamos passando ou a situação difícil que vamos enfrentar, nessa hora temos que sorrir para ela, pois o nosso sorriso reflete a Fé que temos, o sorriso abre as portas do nosso caminho e acalma os corações aflitos e desesperados.
Por diversas vezes perdemos o encanto do nosso sorriso e assim perdemos a alegria de viver, perdemos a oportunidade de fazermos amigos e te conquistar os nossos sonhos. Quantas vezes pessoas nos procuraram para apenas olhar o nosso sorriso e quando elas chegaram estávamos com a cara fechada e o sorriso apagado.
Não são somente os olhos que refletem a nossa, mas também o sorriso reflete a luz que ela emite e na nossa caminhada andamos na escuridão porque nos esquecemos de ascender essa luz que ilumina a nossa vida e o nosso caminho.
Vamos aprender que o sorriso é um dom divino que nos foi presenteado e mesmo que as lagrimas insistirem em rolar pela nossa face, vamos sorrir junto com ela, mesmo que nesse momento sentirmos o gosto salgado do nosso momento, o nosso sorriso estará mostrando para o nosso desafio que temos algo maior do nosso lado..
Vamos sorrir mais, vamos nos alegrar mais e vamos fazer da nossa vida um eterno sorriso e desta forma iluminar a vida das pessoas que amamos e caminha ao nosso lado.
Não importa a situação, o momento triste, o caminho árduo, o universo nos quer sempre sorrindo.
Martin Luther King diz que: - “Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.”
A nossa vida pode ser mudada no momento em que tivermos amor no coração e um sorriso nos lábios, esse é o maior ensinamento que podemos receber!

beijos no coração de todos!

VAMOS NOS ADOTAR!

 

Se você quiser ser adotada (o), diga. Se você quiser adotar amigos e irmãos, também diga. Vamos nos unir nesta linda corrente de amor ao próximo e fazer brilhar esta luz de união, solidariedade, amizade e confraternização. Eu quero ser adotada, e quero adotar também. Deus abençoe à todos.

Simplesmente amar,
Caminhar com quem ama?
Cumprimentar os amigos,
Os parentes queridos?

Dar valor a natureza,
deixar de lado a avareza?
Conhecer a pureza, beleza e grandeza de Deus?

Abrir os olhos de manhã e
Agradecer mais um dia,
Levar uma vida sadia?
Estender a mão ao doente e
ajudar a quem vem em nossa mente?

Não carregar as mágoas,
Não descarregar amargura?
Viver uma vida segura,
Aturar a quem não me atura?




Sentir todo o prazer de viver
sem questionar o porque,
Pois o porque não se entende,
É um porque indiferente.


Agora descobri uma coisa
Tudo isso é possivel,
ao renovar a fé todo dia
o amor de Deus é visivel.


TEXTO DE CHICO XAVIER

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Calem a boca NORDESTINOS

 



Calem a boca, Nordestinos - Por José Barbosa Junior 
Por José Barbosa Junior 


O que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso, alavancada por uma declaração no twitter: “Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!”. 

Infelizmente, Mayara não foi a única. Vários outros brasileiros” também passaram a agredir os nordestinos, revoltados com o resultado final das eleições, que elegeu a primeira mulher presidentE ou presidentA (sim, fui corrigido por muitos e convencido pelos “amigos” Houaiss e Aurélio) do nosso país. 

E fiquei a pensar nas verdades ditas por estes jovens, tão emocionados em suas declarações contra os nordestinos. Eles têm razão! 

Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste! 

Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país? 

Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e a maravilhosa Rachel de Queiroz? 

Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem tudo? 

Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os talentos do genial  Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o deputado federal mais votado pelos… pasmem… PAULISTAS!!! 

E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano. 

Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e 2. 

Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos oferecer, povo analfabeto e sem cultura… 

Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine? Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner…dentre tantos outros... 

E Não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas melodias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia… 

Ah! Nordestinos… 

Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país? Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um ponto na sofrida e linda história do seu povo? 

Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a lhes ensinar. 

Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam aprender e ver as suas menina dançarem até o chão, sendo carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender também muito da poesia estética e 
musical de Tati Quebra-Barraco, Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê! 

Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla! Vocês adorariam!!! 

Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário… coisa da melhor qualidade! 

Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho infantil! 
Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é o QUANTO esse trabalho infantil vai render. Ou vocês não perceberam ainda que suas 
crianças não podem trabalhar nas plantações, nas roças, etc. porque isso as 
afasta da escola e é um trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais, ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada, mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso… mas o que importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa! 

Minha mensagem então é essa: – "Calem a boca, nordestinos!" 

Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a sol. 

Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques, religiões e gentes. 

Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!” 

Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe, queridos 
irmãos nordestinos!

MÚSICA



A música é um lembrete de Deus, que existe muito mais do que apenas NÓS no UNIVERSO; uma conexão harmônica entre todos os seres vivos, em toda parte, até nas ESTRELAS

AMOR

Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiracão, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicacao.

UMA MENSAGEM SOBRE FÉ - MADRE TERESA DE CALCUTÁ















"Muitas vezes o povo é egocêntrico, ilógico e insensato.
Perdoe-o assim mesmo.

...Se você é gentil, o povo pode acusá-la de egoísta, interesseira.
Seja gentil assim mesmo.

 
Se você é uma vencedora, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.

Se você é honesta e franca, o povo pode enganá-la.
Seja honesta e franca assim mesmo.

O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.

Se você tem paz e é feliz, o povo pode sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo.

O bem que você faz hoje, o povo pode esquecê-lo amanhã.
Faça o bem assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.

Veja você que, no fim das contas, é entre você e Deus.
Nunca foi entre você e o povo."

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

PRECE


Que a Luz de tua alma te guie.
Que a Luz de tua alma abençoe
o trabalho que fazes com o secreto
amor e calor do teu coração.

Que veja no que fazes a beleza de tua alma.
Que a santidade do teu trabalho leve cura,
luz e renovação àqueles que trabalham contigo
e àqueles que vêem e recebem o teu trabalho.

Que o teu trabalho nunca te fatigue.
Que ele libere dentro de ti mananciais
de revigoramento, ispiração e estímulos.
Que estejas presente no que fazes.
Que nunca fiques perdido nas leves abstrações.

Que o dia nunca te sobrecarregue.
Que o amanhecer te encontre desperto e
alerta, encarando o teu novo dia com sonhos,
possibilidades e promessas.
Que o entardecer te encontre afável e realizado.

Que chegues à noite abençoado, abrigado e protegido.
Que tua alma te acalme, console e renove.

SABEDORIA OU IGNORÂNCIA?



QUEM CONHECE A SUA IGNORÂNCIA REVELA A MAIS PROFUNDA SAPIÊNCIA.
QUEM IGNORA A SUA IGNORÂNCIA VIVE NA MAIS PROFUNDA ILUSÃO.
Lao Tsé

PARA MINHAS FILHAS


                                                       SAUDADE


Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.


Pablo Neruda

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

MÃE NOSSA



Mãe nossa que estais no céu, na terra e em toda parte, bendita seja tua beleza e que a tua abundância encha de frutos a árvore da minha vida, torna-me forte e solidária na dor, bela e desprendida no amor.
Grande Mãe, senhora da vida e da morte, ajuda-me para que não mais me entregue à aflição, à tristeza e à ansiedade, nem permita que os desgostos me atormentem ou as coisas desagradáveis da vida me inquietem, afastando cada sombra da minha vida, iluminando todas as minhas estações...
Que eu saiba respeitar os caminhos de todos os seres. Que o propósito maior guie meus passos e que a batida do meu corações possa se unir ao toque do coração da terra e assim possamos pulsar em um só ritmo. Que as estrelas me guiem nas noites escuras e o sol brilhe intensamente em meu corpo.
Que a Grande Deusa que habita dentro de mim seja meu refúgio, refresque e alegre meu espírito, santifique cada palavra e cada ato meu, purifique meu coração, iluminando minha consciência e meus poderes.
Que me dê o perdão, se por acaso eu falhar e me torne capaz de perdoar os que falharem comigo e à mim mesma. Que eu dance nua, sem medo ou vergonha de enfrentar meu próprio reflexo. Que o teu nome e o teu poder sejam o meu nome e o meu poder, mas ajuda-me a ser humilde... a fim de que meu coração se torne pleno de teu amor.
Que eu possa conservar a fé, sempre, e que jamais encontre desculpas para o oportunismo! Que eu saiba enxergar e retribuir cada gesto de amor que encontrar nas pessoas da casa, parentes e amigos. Que a comida servida na mesa de minha família, seja conquistada pelo meu trabalho.
E que eu possa sempre acolher em minha mesa, aqueles que querem partilhar comigo o alimento sagrado. Que a minha porta se abra àqueles que habitam fora da riqueza, da fama e do privilégio, mas que os que não andam descalços, também encontrem o caminho que chega à minha casa.
Mãe, abençoe meu sexo, tão delicado e sensível ao toque mais suave e ainda assim entretanto, forte o suficiente para agüentar o milagre da gestação e do parto... meu útero, tão fértil, tão parecido com minha Deusa, os meus seios que nutrem minhas crianças e me fazem sentir a plenitude de ser mulher.. Eu sou uma Bruxa. E o poder da Grande Mãe, que ilumina e protege, está dentro de mim.
Assim sempre foi, assim sempre será, e que o círculo nunca se rompa!

O Conselho de Bruxas Americanas, junto com o N.O.R.A. (National Occult Research Assosiation) estabeleceu os seguintes princípios em 1974:



1) Praticamos rituais para harmonizar com o ritmo natural das forças vitais, marcados pelas fases     Lunares e os princípios das estações.


2) Reconhecemos que nossa inteligência nos brinda com a responsabilidade única de cuidar de nosso meio. Buscamos viver em harmonia com a Natureza em um equilíbrio ecológico que nos encha de vida e nos presenteie com a responsabilidade de tomar consciência de que formamos parte da evolução.


3) Possuímos um poder muito mais profundo que aparentam ter as demais pessoas. Este poder é muito mais que o normal e às vezes confundido como "sobrenatural". Entretanto, entendemos que esta força está em todas as pessoas e que todos podem desevolver e canalizar de forma natural.


4) Cremos que o poder de criação do Universo é uma manifestação de polaridades masculina e feminina e que este poder vive em todas as pessoas. Funciona através da interação do feminino com o masculino. Não damos mais valor que o outro porque sabemos que ambos são necessários. Entendemos a sexualidade como um prazer, um símbolo e uma encarnação da vida.


5) Reconhecemos dois mundos: por um lado o externo e o interno, o psicológico e por outro, os mundos chamados espiritual, interior, etc. Vemos na interação destas duas dimensões a base dos fenômenos paranormais e dos exercícios mágicos. Não recusamos nenhuma dessas dimensões porque ambas são necessárias para nosso enriquecimento.


6) Não veneramos nenhuma hierarquia autoritária, mas honramos aqueles que ensinam. Respeitamos aos que compartem seus conhecimento e sabedoría e reconhecemos aqueles que tiveram coragem de se proclamarem líderes.


7) Acreditamos na religião, na magia e na sabedoria vivente como um todo unido quando observamos o mundo e o vivemos. É uma visão do mundo e uma filosofia de vida que identificamos com a bruxaria ou com o caminho wiccan.


8) O fato de nos chamarmos de bruxos não nos converte em bruxos: não implica uma herança ou uma coleção de títulos, graus ou iniciações. Os bruxos buscam o controle das forças dentro deles mesmos para fazer possível a vida em comunhão com a sabedoria e a bondade para viver em harmonia com a Natureza, sem prejudicar os demais.


9) Nós consideramos que a afirmação e o enriquecimento da vida, como parte da evolução e do desenvolvimento da consciência, dão sentido ao Universo que conhecemos, assim como o papel que nos corresponde nele.


10) Nossa única discrepância com o Cristianismo ou com qualquer outra religião ou filosofia de vida, nasce da proclamação por parte dessas instituições de serem "o único e verdadeiro caminho possível", condenando os demais e suprimindo as outras práticas e crenças religiosas.


11) Não nos sentimos ameaçados pelos debates sobre a história da bruxaria nem pela origem de vários de seus termos, nem pela legitimidade dos aspectos diferentes das tradições. Nos concerne tanto nosso presente como nosso futuro.


12) Não aceitamos o conceito de "Mal absoluto" e "NÃO" adoramos a nenhuma entidade conhecida como Satanás ou Diabo, tal como está definido pela tradição cristiana. Não desejamos conseguir poder através do sofrimento alheio, nem aceitamos o conceito dos benefícios pessoais derivados de prejudicar os demais.


13) Trabalhamos com a Natureza porque contribui a nossa saúde e nosso bem-estar. Não subjulgamos tradições de outras épocas e culturas e não obedecemos a nada nem a ninguém mais que as Divindades que se manifestam através de nosso ser. Como bruxos, damos as boas vindas e respeitamos todos os ensinamentos das tradições que afirmam a vida.


Conclusão: Queremos aprender de todos e compartir nossa aprendizagem, mas não desejamos que a Bruxaria seja destruída por aqueles que servem a seus próprios interesses ou práticas que contradigam a estes princípios. Ao querer excluir a todos aqueles cujos caminhos são contraditórios que os nosos, não pretendemos prejudicar aquelas pessoas que têm um interesse sincero pelas nossas crenças, sem ter em conta a raça, a cor de pele, o sexo, a idade, a cultura, a nacionalidade ou a preferência sexual.


A Bruxaria é aberta a todos que desejem estar mais perto dos Deuses.

INSTRUMENTOS DA COZINHA MÁGICA

O CALDEIRÃO

Há muito tempo associado com a Bruxas na imaginação popular, os caldeirões foram, outrora, os potes comuns da culinária, usados por toda a Europa. Feitos de ferro, marcados com listas para medidas, e no formato com três pés longos, milhões de caldeirões têm sido presos ou colocados nas lareiras para cozinhar a refeição da família, as tão amadas marmitas dos cozinheiros contemporâneos têm as suas origens no modesto caldeirão. A associação do caldeirão com as Bruxas deriva da infame cena das Três Bruxas, nas obra Macbeth, de Shakespeare. Usar um pote de ferro para a preparação de bebidas (como os chás eram feitos), ou cozinhar, não era incomum no século dezesseis. O que foi incomum, e o que atraiu a atenção do público, foi o tipo de cozimento sendo feito por estas três mulheres.
Entre as Bruxas, o caldeirão é honrado como símbolo da Grande Mãe, assim como as tigelas, os jarros e os potes.
Potes de ferro fundido com três pés ainda são produzidos para propósitos decorativos e ocultos.


O PILÃO

O liquidificador e o processador de alimentos das épocas remotas, o pilão ainda são usados por alguns cozinheiros para esmagar ou moer ervas e nozes. pilões pré-históricos foram encontrados entre os restos arqueológicos de muitos povos datam da época do Neolítico (idade da pedra polida). Os pilões idênticos àqueles usados antes da conquista dos povos mexicanos ainda são usados no México contemporâneo.
Muitas tribos indígenas do Sudoeste da Califórnia adaptaram os pilões ao criar buracos em imensas pedras. uma pedra redonda era usada como um almofariz (semelhante ao pilão). 
Os processadores de alimentos são ferramentas importantes para muitos de nós, pois economizam tempo. Eles, o pilão e o almofariz, podem ser usados, acho até que fica muito melhora processar o alimento de forma tranquila, moer por exemplo duas xícaras de amêndoas com um pilão pode ser demorado, mas, ao se fazer isso, nós podemos emanar o nosso poder pessoal no alimento e nos concentrar em sua eventual utilização.

Pequeno Tratado sobre a Mortalidade do Amor

 

Pequeno tratado sobre a mortalidade do amor

Todos os dias morre um amor. Quase nunca percebemos, mas todos os dias morre um amor. Às vezes de forma lenta e gradativa, quase indolor, após anos e anos de rotina. Às vezes melodramaticamente, como nas piores novelas mexicanas, com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos. Morre em uma cama de motel ou em frente à televisão de domingo. Morre sem beijo antes de dormir, sem mãos dadas, sem olhares compreensivos, com gosto de lágrima nos lábios. Morre depois de telefonemas cada vez mais espaçados, cartas cada vez mais concisas, beijos que esfriam aos poucos. Morre da mais completa e letal inanição.

Todos os dias morre um amor. Às vezes com uma explosão, quase sempre com um suspiro. Todos os dias morre um amor, embora nós, românticos mais na teoria do que na prática, relutemos em admitir. Porque nada é mais dolorido do que a constatação de um fracasso. De saber que, mais uma vez, um amor morreu. Porque, por mais que não queiramos aprender, a vida sempre nos ensina alguma coisa. E esta é a lição: amores morrem.

Todos os dias um amor é assassinado. Com a adaga do tédio, a cicuta da indiferença, a forca do escárnio, a metralhadora da traição. A sacola de presentes devolvidos, os ponteiros tiquetaqueando no relógio, o silêncio ensurdecedor depois de uma discussão: todo crime deixa evidências.

Todos nós fomos assassinos um dia. Há aqueles que, feito Lee Harvey Oswald, se refugiam em salas de cinema vazias. Ou preferem se esconder debaixo da cama, ao lado do bicho-papão. Outros confessam sua culpa em altos brados, fazendo de pinico os ouvidos de infelizes garçons. Há aqueles que negam, veementemente, participação no crime, e buscam por novas vítimas em salas de chat ou pistas de danceteria, sem dor ou remorso. Os mais periculosos aproveitam sua experiência de criminosos para escrever livros de auto-ajuda com nomes paradoxais como "O Amor Inteligente", ou romances açucarados de banca de jornal, do tipo "A Paixão Tem Olhos Azuis", difundindo ao mundo ilusões fatais aos corações sem cicatrizes.
Existem os amores que clamam por um tiro de misericórdia: corcéis feridos.

Existem os amores-zumbis, aqueles que se recusam a admitir que morreram. São capazes de perdurar anos, mortos-vivos sobre a Terra teimando em resistir à base de camas separadas, beijos burocráticos, sexo sem tesão. Estes não querem ser sacrificados, e, à semelhança dos zumbis hollywoodianos, também se alimentam de cérebros humanos, definhando paulatinamente até se tornarem laranjas chupadas.

Existem os amores-vegetais, aqueles que vivem em permanente estado de letargia, comuns principalmente entre os amantes platônicos que recordarão até o fim de seus dias o sorriso daquele moreno da 4a. série, ou entre fãs que até hoje suspiram em frente a um pôster do Elvis Presley (e, pior, da fase havaiana). 

Existem, por fim, os amores-fênix. Aqueles que, apesar da luta diária pela sobrevivência, das contas a pagar, da paixão que escasseia com o decorrer dos anos, da TV ligada na mesa-redonda ao final do domingo, das calcinhas penduradas no chuveiro e das brigas que não levam a nada, ressuscitam das cinzas a cada fim de dia e perduram - teimosos, e belos, e cegos, e intensos. Mas estes são raríssimos, e há quem duvide de sua existência. Alguns os chamam de amores-unicórnio, porque são de uma beleza tão pura e rara que jamais poderiam ter existido, a não ser como lendas. Mas não quero acreditar nisso.

Um dia vou colocar um anúncio, bem espalhafatoso, no jornal.

PROCURA-SE: AMOR-FÊNIX
(ofereço generosa recompensa)
 beijos e bançãos à todos!