terça-feira, 26 de outubro de 2010

MULHERES FADAS EXISTEM ( Por Senhora Bruma)

Tomei a liberdade de usar o texto de minha Amada Mãe espitirual sobre as fadas, além de passar para vocês uma grande lição, ainda passo à frente o conhecimento da Anciã!
beijos a todos.


Mulheres Fadas Existem.

E o número delas é bem maior do que você possa imaginar, embora nem todas, tenham consciência de sua descendência faérica. Algumas desconfiam, mas não ousam pesquisar, outras já foram informadas, mas não possuem força suficiente para encarar essa realidade.
Mulheres fadas, são descendentes de suas ancestrais que em razão de se apaixonarem por humanos, tornavam seus corpos físicos tão densos quanto os das humanas, e assim uniam-se aos seus amados. Destas uniões nasceram meninas, que iniciaram a linhagem das mulheres fadas.
Quanto as fadas, ao se tornarem tão físicas quanto as mulheres humanas, perdiam os poderes de fada, e ganhavam poderes de humanas. Geralmente elas não viviam muito tempo, vindo a falecer em poucos anos. Acontecia muito de morrerem ao dar à luz. A menina que nasce é uma descendente direta do povo do mundo mágico, e essa mulher fada, pode desenvolver a visão das fadas que a mãe tinha perdido ao se tornar humana.
As netas, bisnetas e assim por diante ainda levam consigo o genes das fadas, contudo a manifestação faérica pode pular de geração em geração, mas sempre há a possibilidade de nascer uma mulher fada em meio a uma família totalmente humana. E ela sofre, pois sente saudade de um lugar que não sabe onde é. Sofre de uma amarga solidão, mesmo estando cercada de pessoas a sua volta.
Resolvi falar sobre elas agora que já beiro os sessenta anos, e não temo mais o julgamento alheio, finalmente conto o que sei e o que sou. Neste blog posto algumas das indicações de ser uma mulher fada, leia-o com o respeito de uma mente aberta, nua, porque somente assim poderá compreender.
Sensiveis ao que acontece fora de si.

É como se elas tivessem um par de antenas, que captam o mais ínfimo pedido de ajuda, mesmos os não verbais. Entretanto, se não for adequadamente usado, esse dom não servirá de ajuda, ao contrário, só trará sofrimentos e situações constrangedoras, É como uma ferramenta que, se você não souber usá-la, causará mais danos do que benefícios. E o meu intuito é justamente, lhe explicar como usar essa sensibilidade para realmente ajudar as pessoas, e principalmente, ser feliz. Você precisa ser feliz, pois, esse é o seu destino, e essa é a sua missão.
Vou dar outro exemplo: Certa vez, uma mulher fada estava em um barzinho noturno em companhia de algumas pessoas amigas. Lá pelas altas horas da madrugada, quando saía do bar, a rua estava cheia de pessoas e carros. Mas, do outro lado da calçada um casal alcoolizado empurrava um carrinho de bebê contendo um pequenino dentro. Da porta do bar, mal dava para ver o trio infeliz que ali passava, mas a mulher fada, nem precisou dos seus olhos físicos para captar aquela cena real. Imediatamente atravessou a rua, e constatou o casal com a criança, que parecia faminta e suja. Seu coração humano se contraiu. A humana tomou as dores da criança e o que aconteceu a seguir, foi uma cena nada agradável. Aflita, ela procurou pelo telefone da responsabilidade civil dos menores, mas os pais alcoolizados perceberam que ela estava se intrometendo, e passaram a dar escândalo na rua. Enfim, sua atitude em nada ajudou aquelas pessoas infelizes, mas, causou constrangimento a umas, aborrecimento a outras, e ainda tristezas a outras tantas, além de ser recriminada pelas pessoas amigas, que estavam em sua companhia. Isso é um exemplo típico de desperdício de energia, causando estresse e não resolvendo nada.
Eu bem sei o que ela estava sentindo, eu bem sei que não fácil, senão impossível para qualquer outra pessoa entender, o que ela estava sentindo naquele momento. A mulher fada, sentia naquele momento em sua própria pele, a necessidade daquela criança de estar banhada, alimentada, e aconchegada em uma caminha confortável e limpa, o sofrimento daquela criança fez-se seu, ela encarnara a sua dor, e não dependia dela olvidar isso.
Por isso que se faz necessário um treinamento, pois esse, como todos os outros dons, é preciso ser usado de forma equilibrada, e com inteligência, para que sua ação seja realmente produtiva.
Eu sei que isso é muito difícil porque as emoções são como cavalos bravios, difíceis de serem controlados, mas se não os controlamos eles acabam jogando a carruagem (nesse caso nosso corpo físico) ribanceira abaixo. Então ficamos infelizes sofrendo a incompreensão das pessoas que estão a nossa volta. A dor é grande, mas totalmente incompreendida.
Para uma mulher fada, a sensibilidade é nervo exposto, e eu mesma, já ouvi várias vezes, as pessoas me dizerem que eu vejo coisas, que ainda não viraram a esquina.
É preciso portanto, aprender a lidar com isso, para não acabar se entupindo de antidepressivos, vivendo uma vida incompreendida e infeliz.
Aparentam ser mais jovens do que sao.

Talvez seja por sua parte faérica, as mulheres fadas realmente possuem uma aparência mais jovem do que realmente são.
Isso sem cirurgias plásticas é claro, porque hoje em dia é muito fácil uma mulher de quase sessenta anos aparentar quarenta. Mas, se você reparar nas mulheres que usam esse recurso para esconderem seus anos de vida, e conhecer uma mulher fada verá que ela é diferente, sua pele, seu brilho, fazem com que elas aparentem menos idade do que realmente possuem.

Mulheres fadas se curam mais rapidamente do que as outras pessoas.

É lindo ver isso, a possibilidade de franca recuperação de qualquer doença é comum à elas, a despeito de sua ancestral fada que se tornou uma mulher extremamente frágil, as descendentes possuem ao contrário uma magia própria para se auto curar e muitas delas dificilmente pegam gripes ou doenças de epidemia.

Gostos das mulheres fadas.

Seus gostos, são particulares e pessoais, começando pelo modo de se vestir. Elas não seguem a moda, como eu já disse antes, são livres, e isso se aplica também ao modo de vestir-se. Cada mulher fada veste-se da maneira como mais lhe agrada, ainda que essa não seja a forma das outras pessoas se vestirem. Elas gostam de roupas que reportam a sonhos, gostam de panos, tecidos soltos, leves ou muito pesados, tipo tweed com botas grandes ou sandálias leves para os panos soltos. É muito interessante ver a forma como misturam tecidos leves com os pesados, e conseguem dar uma aparência romântica ao visual.
Gostam de cores, cores fortes todas juntas, ou suaves aglomeradas entre si. São particularmente encantadas por estampas de flores, rosas são as preferidas, adálias, e buquês silvestres, embora os xadrezes como os vicks, e os madras também fazem por vezes parte de seus guarda-roupas.
Detestam exercícios físicos, ou longas caminhadas, assim como se cansam facilmente, o que pode ser confundido com depressão.
Brincar em balanços, independente da idade que tenham, é um recurso que usam para se sentirem bem, uma vez que mais do que as outras pessoas elas sentem o peso do corpo físico, assim o fato de balançarem as reportam a leveza do corpo etérico.
Quanto a sua alimentação, elas gostam de doces, mas nem sempre em demasia. Animais não são seus pratos favoritos, e a maioria é incapaz de comê-los.
Frutas entretanto, são os néctar dos deuses para elas.
Gostam muito de música, geralmente músicas tanto suaves quanto barulhentas, se bem que a segunda opção as cansa logo.
 
A Natureza das mulheres fadas.

Posso lhes dizer que, possuem uma natureza difícil de ser entendida, eu diria até que mulheres fadas, não são entendidas, quanto muito são aceitas e admiradas por quem as amam.
Mulheres fadas, se apaixonam e amam, amam muito, mas se tem algo muito forte nelas é o sentido de liberdade, elas são totalmente livres, o que não quer dizer que não cumpram obrigações e deveres adquiridos. Por exemplo, uma mulher fada mãe dedicada, assim como qualquer outra mãe, se prende por suas crias, a diferença é que elas sabem que estão presas porque querem, ou seja, não estão presas, estão vivendo uma opção. Elas têm plena consciência de que escolheram viver a vida que estão vivendo, não porque a maternidade as prende, mas porque elas querem acompanhar suas filhas (mulheres fadas, não possuem filhos), querem estar perto. Viver a dedicação materna lhes é mais importante, do que quaisquer outras formas de viver que lhes acene.
Igualmente, nenhum homem grosseiro ou egoísta as prende por muito tempo, e não é raro ver mulheres fadas sendo ameaçadas por maridos possessivos e ciumentos, ainda que, elas sempre de alguma forma, levem o tempo que for preciso levar, separar-se desses homens, se assim não for, definham até a morte.
Elas também são independentes de quaisquer formas materiais, sejam moedas, jóias, casas, carros, enfim, as mulheres fadas podem ser ricas financeiramente, mas, suas posses não as possuem, você jamais verá uma mulher fada gastando dinheiro em shoppings a não ser para compras lúcidas. Elas amam presentear, mas a maioria presenteia com objetos confeccionados por elas mesmas, porque conscientes ou inconscientemente, sabem que esses presentes são carregados da energia da pessoa que os manufaturam, e neles vão raios de seu amor pela pessoa.
Falando nisso, preciso contar que todas elas, sem exceção possuem algum dom artístico, nem que seja o dom de ser apaixonada pela arte e ter sua casa, seu canto recheado de obras artísticas, e quando falo arte falo de todas as suas formas de manifestações, desde uma pintura, passando pelo artesanato, pela arquitetura, até um livro.
Impreterivelmente, todas amam o campo, o mar, as montanhas, e todas sentem necessidade de estar junto à Mãe Natureza, é assim que elas se revigoram, é assim que elas equilibram a sua saúde e sua mente. E posso dizer com toda segurança que a falta de contato com a natureza e fatal para elas. Em verdade esses seriam os lugares ideais para o desenvolvimento de uma vida saudável, próspera e produtiva, para essas mulheres, morar em apartamentos, em grandes centros urbanos, com muitos ruídos, poluição e principalmente com uma massa de pensamentos discordantes ao redor, é lhes uma verdadeira tortura, mas, infelizmente o mal estar é atribuído a outros fatores que não os verdadeiros.
Espiritualmente, as mulheres fadas caminham por vários caminhos, e em cada um deles, pensam ter encontrado seu lugar, para depois se afastarem desiludidas e tristes, sentindo-se mais solitárias do que nunca. Há uma necessidade do divino dentro delas, uma necessidade muito além das religiões estabelecidas, essas mulheres intuem a verdade da sacralidade de tudo o que há, e não conseguem conviver com conceitos criados pelos homens sedentos de poder, nem que seja de poder espiritual. Infelizmente também foram educadas de forma a ver pecados e culpas, onde há apenas desconhecimento da sacralidade da vida em todas as suas formas de manifestações.
Por fim, quero lhes dizer sobre sua natureza, que as mulheres fadas sempre aparentam ser mais jovens do que realmente são, e possuem um estranho poder de se curar mais rapidamente do que a maioria das pessoas, a despeito de não serem fortes fisicamente.

Qualquer dúvida me escreva.
 
Alegre e tristes ao mesmo tempo.  
Sim, por mais que pareça contraditório, é assim mesmo que elas são.

Possuem uma alegria triste, talvez uma alegria sensível, pois, as mulheres fadas, sentem uma imensa alegria pela vida, pelo sol, pela lua, por cada trecho ou pedacinho da terra. As borboletas, os caracóis, as formigas, cigarras, todos as encantam e as fazem ficar alegres.Mesmo que, como humanas tenham aprendido a conter a expressão dessa alegria, para não passarem por simplórias. Muitas vezes quando acompanhadas de outras pessoas que conversam e riem alegremente, contam sobre compras, sobre namoros, falam de festas, centradas cada uma em suas conquistas ou sonhos, as mulheres fadas sentem sua atenção se voltar para a vida que pulsa ao redor do grupo, e até mesmo uma florzinha amarelinha que nasce entre as ranhuras da calçada, cintilam beleza e lhes irradia felicidade. De repente o burburinho da falação fica como pano de fundo em sua mente, e o que vê e ouve é o pulsar da natureza, seja o sorriso de uma criança, uma ave, uma árvore, enfim... É com algum esforço que elas voltam sua atenção a conversa e participam dela, mas, por mais que pareçam esquecidas do momento de conexão com a vida natural, lá no fundo de seu ser ela está ligada ao todo.

Por outro lado, os sofrimentos, as dores e os dissabores de pessoas, plantas, animais lhes machucam intensamente, e elas precisam aprender a desenvolver a compreensão de que não são elas, que irão acabar com a dor do mundo, mas sim cada um e todos. Elas são muito arrogantes nesse ponto, pois, são capazes de sucumbir diante da impotência de não poder curar a tudo e a todos. É preciso que elas aprendam, a respeitar os caminhos que não conhecem, aceitando a vida humana com todas as suas delícias e pesadelos. Mas, isso é extremamente difícil para elas, e muitas vivem em sofrimento o que faz com que, em vez de ajudar, tornam a vida das pessoas que as amam difícil e sofrida. É por isso que precisam educar sua mente para que a arrogância não destrua a si e aos outros. Eu conheci várias que se perderam totalmente nesse caminho, e hoje estar perto delas, é estar ouvindo lamúrias, elas só falam de si mesmas e de suas dores, parece-me que suas dores que antes eram por conta das outras pessoas, passaram a ser por dó de si próprias, se lamentam, se sentem solitárias, mal amadas e lamuriosas.

Muitas mulheres fadas vivem entre mundos, ou seja, sentem saudades de um lugar que não sabem onde é, e algumas vezes conseguem vislumbrar mesmo que por frações de segundos, o mundo faérico ancestral.

Elas sentem alegria como ninguém, porque sua alegria é abrangente, não ficam alegres porque compraram um carro simplesmente, junto com essa alegria estão embutidas as alegrias do viver, a gratidão pela luz do sol e pelas sombras da noite.

É...Não é nada fácil ser uma mulher fada.

 
 A inteligência das mulheres fadas.

Independente do grau de conhecimento que tenham, elas possuem uma inteligência bondosa, são capazes de olhar e ver, todos os lados de uma questão, de uma mesma situação.
As mulheres fadas, quando são envolvidas em uma discussão, ou briga, podem reagir como qualquer outra pessoa, ficando bravas, cheias de rancor, desejosas de provar a sua teoria sobre o assunto. Mas, acontece que, como elas tem facilidade de enxergar além das aparências, em breve elas percebem os motivos da outra pessoa, e, tendo a mulher fada desenvolvido ou não, uma consciência desse dom, ele existe, está lá, e faz com que toda a mágoa, o rancor, ou seja lá o que for, desapareça de dentro dela, porque ela compreendeu a outra parte. Isso pode levar de alguns instantes há alguns meses, mas jamais anos.
Muitas vezes uma mulher fada até representa que ainda continua magoada porque senão causará a impressão de estar louca pois, em um instante estava muito brava, e no instante seguinte, o assunto já não a inflamava mais.
Além do que, a inteligência amorosa, sabe que toda pessoa que magoa e fere, está com graves problemas. É certo, que ninguém tem o direito de maltratar as outras pessoas, mas as mulheres fadas possuem inteligência suficiente para saber que as pessoas que agem assim, não estão em seu equilíbrio perfeito.
Agora enquanto escrevo isso, eu me lembrei de um caso interessante, e vou lhes contar:
Havia um homem, que batia na mulher, gritava com os filhos, quebrava a casa toda, era um horror, todos se enchiam de ódio contra ele. Ate que um dia, um médico resolveu fazer uns exames nele e descobriu que tinha falta de ácido fólico. Existe uma teoria de que a falta de ácido fólico, causa crises de ira. Eu não sou médica e nem cientista, eu li esse artigo em um livro sobre vitaminas. Dizem que o tal médico, tratou o tal homem, com essa vitamina e em pouco tempo ele deixou de ter as crises de ira. Veja só, onde vai parar a cara de quem estava odiando o homem.
Outro caso também é o do menino que conversava com os mortos, e tinha visões que muito lhes perturbavam, parece que nele também, foram constatadas carência de ácido fólico, e o médico fez um tratamento com essa vitamina, mudou a alimentação dele, e também lhe tratou com uma boa dose de vitamina C, e o menino parou de ver os mortos e de falar com eles.
Há uns tempos atrás, eu li que a atriz Regina Duarte, declarou que estava fazendo um tratamento com vitaminas, o artigo dizia que ela havia procurado o médico, porque passara a acordar todos os dias com sentimentos desagradáveis, então fez os exames recomendados, tomou as vitaminas receitadas e já estava ótima.
Claro está que a falta de vitaminas não é o único motivo pelo qual uma pessoa fica desarmoniosa consigo mesma, com o universo e sai por aí maltrando, gritando, atingindo os outros, quando na verdade está atingindo a si própria. Muitas são as razões, desde desiquilíbrio mental, até os traumas, os medos, enfim...
Só por, é possível percebermos, que realmente não podemos julgar ninguém.
Os chineses costumam dizer que, "Só conhece uma pessoa quem anda uma milha dentro dos sapatos dela", ou seja, só conhecemos uma pessoa se formos ela mesma por um bom tempo, e olha que eu tenho cá para mim, que nós não conhecemos nem a nós mesmos que andamos dentro de nós desde que nascemos, que dirá pensar que conhecemos as outras pessoas.
Ah! Lembrei-me agora que algumas pessoas tem crises de ira se tomarem café todos os dias, eu mesma começo a ficar angustiada, quando tomo café mais de uma vez por dia durante uns dias. E eu custei a perceber isso, sofria, pensava que era assunto espiritual, mas como mulher fada, logo percebi o que era, e hoje tomo cuidado em não abusar do café.
Mas voltando a inteligência das mulheres fadas, é uma inteligência afiada no sentido de captar as coisas no ar, não uma intuição. Intuição é diferente, estou falando de captar por inteligência mesmo, pela mente calcular rápido, não estou falando de contas.
Rajneesh contava que o Mula Nasrudin costumava levar seu filho todos os dias para contar quantas laranjas haviam no caixote que ficava sempre em frente à porta. Todos os dias ele fazia isso, até que um dia, o menino não precisou contar, e nem importava o tamanho do caixote, ele já sabia quantas laranjas haviam lá. ´
As mulheres fadas são assim, não lhes pergunte como é que elas sabem, elas sabem.
Não estou falando de teimosia, e nem de intuição, estou falando de conhecimento puro e simples.
Um suave bater de asas para você que me le, e que tenha horas maravilhosas pela sua frente.


)0(
"Somos a teia e somos quem a tece"

O título dessa postagem é o trecho de uma música, e mulheres fadas, precisam ter essa frase gravada em suas memórias, repassá-las sempre na lembrança, e através desse entendimento, monitorar cada pensamento, cada imaginação, vigiar quais pensamentos está abrigando no corpo mental. Pensamentos, geram emoções, que por sua vez fabricam sentimentos, e os sentimentos impulsionam as ações. Daí a urgência de aprender a selecionar os pensamentos.
E nesse âmago, devemos nos lembrar de que; os programas de tv, filmes, conversas e músicas, que escolhemos, nos fornecem materiais para nossos pensamentos. Assim se você vive assistindo programas e filmes policiais, você irá lotar a sua mente desse material para pensar, e quando conversar com alguém irá falar sobre medo, agressividade, traição, corrupção. Você estará cozinhando, ou dirigindo ou fazendo qualquer coisa e esses tipos de pensamento virão sempre à tona em sua mente..."somos a teia e somos quem a tece".
Eu cito apenas um exemplo acima, mas qualquer assunto que foque, irá gerar pensamentos de acordo.
Quando pensamos estamos usando a imaginação, e visualizamos o motivo de nosso pensar, de maneira que, estamos moldando no plano astral o material que iremos receber dali há algum tempo, ou seja, vamos viver as experiências que estamos projetando em nosso pensar. É como a pessoa que diz, que quer ser feliz, mas na hora de escolher um filme para assistir escolhe um filme policial, ou de suspense, ou de guerra, violênica, ou aqueles seriados de hospitais que mostra o sofrimento de pessoas passando por agoniosas doenças, cirurgias, enfim... Eu lhes pergunto sempre: - Você diz que quer a felicidade, mas quando tem oportunidade de escolher o tipo de emoção que vai sentir, escolhe o medo, o horror, a indignação?
Assim quando acontece, assalto, acidente, desemprego, doença, ou quaisquer outro tipo de sofrimentos que acarretem emoções de dor e medo, na verdade, você, eu ou as outras pessoas estaremos vivendo nossas escolhas, mesmo que inconscientes, mesmo que digamos..."Ora! Era só um filme". Sim era só um filme, que projetou imagens no corpo mental, e sentimentos no corpo emocional.
É claro que não é somente isso que gera o sofrimento, esse assunto é amplo, mas, nossas escolhar diárias, moldam as experiência que viveremos. Realmente somos o sonho e o sonhador.
Outro ponto importante, é que os pensamentos são contagiosos, isso está mais do que provado, o que é uma bênção e uma maldição, pois, de acordo com o tipo de pensamento, a fraqueza, ou força mental da pessoa, ela receberá os pensamentos circundantes com maior ou menor impacto para a sua personalidade. E, da mesma forma que somos contaminadas, também contaminamos, isso é uma grande responsabilidade que as pessoas comuns, não entendem ou não conhecem.
Há que se tomar muito cuidado, com os próprios pensamentos ao dormir em quartos onde houver crianças, principalmente bebês, eles são totalmente vulneráveis, não se permita pensamentos de medo, de raiva, de vingança ou lembranças ruins nessas circunstâncias.
Houve uma época de minha vida, que eu dormia no mesmo quarto que as minhas duas filhas, e esse foi um tempo, em que eu aprendi rapidamente a controlar quais pensamentos iria me permitir, eu tinha que fazer essa seleção forçadamente, pois, não queria contaminar as crianças com pensamentos desarmoniosos.
Da mesma forma, é preciso cuidar da própria proteção ao dormir no quarto com pessoas cheias de problemas, pessoas com tendências a maledicências, rancorosas, enfim...Nesses casos, da mesma forma, temos que ter o cuidado de vigiar nossos próprios pensamentos, focando-os em harmonia, bem estar e beleza, para ajudar a outra pessoa, e nos proteger de sermos contaminadas pelos pensamentos desarmoniosos dela.
É... Minhas amigas, meninas, mulheres e anciãs... isso tudo é muito importante para o nosso equilíbrio, e para nos auxiliar no contato com as nossas ancestrais faéricas, nos colocarmos em contato com as fadas que nos rodeiam.

Magia das mulheres fadas

Po de fadas.

Esse maravilhoso pó pode ser usado sempre que você precisar de mais beleza e alegria em sua vida, eu o uso há anos com resultados excelentes.
"Primeiro comece juntando pétalas de rosas e outras flores que você ganha em seus aniversários e datas comemorativas.
Pegue as pétalas e coloque em uma peneira (para não juntar umidade) e a pendure ao ar (mesmo que seja dentro de casa) para secar.
Depois de secá-las você as guarda em uma vasilha de lata ou madeira, bem bonita e colorida.
Quando tiver uma quantidade boa, comece a preparar o pó.
Espere uma lua cheia bem cheinha, e então depois de tomar um banho bem perfumado, você recheie a sua mente dos mais belos pensamentos que conseguir ter, e vá apertando e macerando as pétalas para que elas se tornem pó. Depois de colocar bastante sua energia nelas você as coloca em um liquidificador ou algo assim para que realmente fiquem finas como um pó.
Feito isso acrescente purpurina colorida, e um punhadinho de terra seca, que você terá colhido, dos pés de uma florzinha do jardim ou do vaso.
Misture tudo muito bem e guarde em um vidro transparente.
Pronto. Agora é só usá-lo quando precisar espalhe uma pitada desse maravilhoso pó no ar a sua volta, ou de quem queira ajudar. Cuidado apenas com seus pensamentos nesse instante, porque eles podem quebrar o poder do pó, caso esteja desarmonioso.

Uma linda magia de amor!

Faça um círculo com pétalas de rosas amarelas, vermelhas e rosas, entremeadas com alguns paus de canela, pedaços de gengibre e flores de hibisco. O círculo tem que ser grande o suficiente para você caber dentro dele. No centro coloque um cálice com vinho tinto, ou suco de uva, e acenda um incenso de ylang ylang, ou de canela, e uma vela rosa, outra vermelha e outra amarela.

Coloque uma música agradável e dispa-se.
Entre no círculo voltada para o leste, o lugar de onde nasce o sol, (pode ficar em pé, mas se preferir sente-se em uma almofada confortável) respire profundamente até sentir-se relaxada e calma, então visualize a si mesma, muito feliz, imagine-se em um momento de grande felicidade, muita felicidade mesmo, alegre, agradecida e feliz! E nesse estado de alegria e felicidade, (pois você já está antevendo o que virá) diga em voz audível:

"- Óh! Deusa do Amor! Óh! Rainha das fadas!
Mulher, fêmea encantadora, me cubra com seus atributos,
a mim, que sou sua filha amada, e me faça encontrar,
aquele que me amará e a quem eu amarei, que me fará
feliz e a quem eu feliz farei.
Esse é o meu desejo que a noite tece.
Esse é o meu desejo que assim acontece."
Fique alguns momentos sentindo a felicidade do desejo satisfeito, depois erga a taça do vinho, ofereça-a a Rainha das fadas, e tome o conteúdo degustando lentamente.
Fique o tempo que achar gostoso dentro do círculo, depois recolha tudo e faça um chá, deixe esfriar e jogue sobre seu corpo após o próximo banho.

(Bruma amada mãe, essa postagem foi em homenagem à você e a seus conhecimentos, te amo eternamente)

6 comentários:

  1. Seu blog está encantador amada filha! Que a Grande Mãe nos guie a todas.

    ResponderExcluir
  2. muito bom ,seu conhecimento é bem exato,gostaria de saber um pouco mais a respeito

    ResponderExcluir
  3. Sempre ouço das pessoas q sou uma fada, e me sinto uma desde de sempre. Tudo aqui escrito me descreve. Porem tenho um filho homem. Oq disser sobre?

    ResponderExcluir
  4. Só tenho filhas mulheres,sinto a dor de pessoas estranhas tipo no onibus,sinto uma falta insuportável de um lugar que sei que tem flores laranjas,amo o sol mais que alua,conssagr o sol todos os dias,tenho lembranças de um passado distante com minha mãe avó e filhas. Mais sempre achei que fosse uma bruxa natura ou Bruxa?

    ResponderExcluir
  5. Terminei a leitura com lágrimas nos olhos, me identifiquem com muitos pontos... Há uns meses resolvi largar tudo de tradicional no que se refere a religião, pois na realidade nunca me encaixei muito em nenhuma delas. Resolvi me permitir resgatar o desejo que sentia quando jovem pelo natural. Estou lendo sobre o paganismo e as diversas formas de chegarmos a Grande Mãe e tenho procurado me reencontrar desde então. Estou engatinhando ainda e cada leitura que faço me remete a uma época que me agrada e me tranquiliza. Gratidão por compartilhar conosco teu conhecimento!!!

    ResponderExcluir